RIO NEGRO

Iranduba/AM, Brasil
Cobenefício Principal
Comunidade
Cobenefícios relacionados
Tipo de projeto
Biomassa Renovável
Ecossistema
Amazônia
Standards
VCS + SOCIALCARBON®
Registro
Verra Registry

Projeto Rio Negro: menos desmatamento e incentivo à economia baseada em biomassa renovável na Amazônia

 

A iniciativa de substituir o uso de lenha nativa da Amazônia por biomassa renovável para abastecer os fornos da cerâmica Rio Negro trouxe incontáveis benefícios não só para a fábrica, como também para a comunidade ao entorno e para o meio ambiente, na região de Iranduba, no bioma Amazônia. 

Ao realizar tal substituição, o projeto introduziu a cerâmica no mercado internacional de carbono, que agora vende créditos para a compensação de outras empresas. 

Desde 2009, o recurso proveniente dos créditos é reinvestido em diversas iniciativas: modernização da fábrica com a construção de fornos mais eficientes e que necessitam de menos biomassa para a queima de peças cerâmica, emitindo assim uma menor quantidade de gases de efeito estufa; desenvolvimento de atividades culturais e esportivas como o patrocínio do time de futebol do município “eu sou a Esperança”; além de ser aplicado também na capacitação dos funcionários com cursos e treinamentos. 

O projeto Rio Negro cumpre o seu papel ao desenvolver uma nova economia local que privilegia fornecedores de biomassa ao invés de atividades relacionadas ao desmatamento ilegal da Amazônia. 

Geração de créditos de carbono garantida até 2029

Em 2020, o projeto Rio Negro, desenvolvido sob os Standards VCS + SocialCarbon, concluiu sua verificação e teve seu período creditício renovado até 2029, ou seja, até lá está apto a gerar créditos de carbono. 

A substituição de combustível não renovável para biomassa renovável salva cerca de 81 hectares de lenha do bioma Amazônia ao ano e deve reduzir a emissão de aproximadamente 112.560 toneladas de gases de efeito estufa durante o segundo período creditício. 

ODS contempladas neste projeto: 

 

 

 

Desemprenho do Projeto Rio Negro no último período de monitoramento do Carbono Social |  Marco 3

 

Carbono Social ou SocialCarbon Standard é uma metodologia inovadora que adiciona aos já reconhecidos padrões de verificação de créditos de carbono, como Verra ou CDM, um outro padrão que impulsiona, reconhece e quantifica os benefícios socioambientais do projeto em questão.

Acompanhe abaixo a evolução do projeto em seis aspectos de sustentabilidade ao longo dos anos: social, humano, financeiro, tecnológico, carbono, natural.

 

Descrição do Projeto

Rio Negro é uma indústria localizada no estado do Amazonas, em uma pequena cidade, Iranduba. A Cerâmica produzia 15 milhões de peças por meio da queima de 16.000 ton/ano de lenha proveniente do desmatamento do bioma amazônico. Com o objetivo de mudar essa realidade, a partir de 2009, a fábrica substituiu o uso de combustível não renovável (lenha nativa) por biomassas renováveis (resíduos do agronegócio local). Com essa iniciativa, a Cerâmica diminuiu suas emissões de GEEs e reduziu a pressão sobre o desmatamento da Amazônia, floresta tropical de inigualável biodiversidade. A escolha mais sustentável permitiu à Cerâmica participação no mercado de carbono. A venda dos créditos vem sendo revertida em investimentos na fábrica e em benefícios sociais para a comunidade local.

Download PDF

Para onde vai seu dinheiro?

Ao comprar créditos de carbono deste projeto você está apoiando, patrocinando, financiando e tornando possível a redução de emissão de gases efeito estufa e diversas iniciativas no ambito social, ambiental e econômico como as seguintes:

Benefícios sociais

  • Incentivo ao esporte: Contribuição com o time do município “Eu sou a Esperança”.
  • Parceria com Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM) para oferecimento de cursos e treinamentos aos funcionários.
  • Inclusão social: Contratação de trabalhadores portadores de deficiência no processo produtivo.
  • Bem estar do trabalhador: exercícios e ginástica laboral para os trabalhadores da cerâmica.

Benefícios ambientais

  • Redução do uso de 16.000 toneladas de lenha nativa por ano, ajudando a reduzir a pressão sobre a biodiversidade do bioma tropical de maior importância na atualidade, a Floresta Amazônica.
  • Reutilização e melhor gestão dos resíduos do processo produtivo.
  • Biomassa renovável: utilização de resíduos de madeira para abastecimento dos fornos.

Benefícios econômicos

  • Aprimoramento do processo produtivo e melhoria da eficiência tecnológica, melhorando as condições de trabalho e a eficiência do processo.
  • Investimentos para melhorar a qualidade do produto.
  • Aumento de recursos financeiros para investimentos socioambientais, com a venda dos créditos.
Quantidade de CO2e 209320
Nº pessoas beneficiadas 100
Hectares de floresta protegidos 810