Arrozal, GGP e Sul América - Sustainable Carbon
Mata Atlântica

Arrozal, GGP e Sul América

Educação e Cultura

Assista ao video
do projeto

CONTRIBUIÇÃO PARA
OS OBJETIVOS DO
DESENVOLVIMENTO
SUSTENTÁVEL

Acesse o registro deste projeto

Acesse o registro deste projeto

CONTRIBUIÇÃO PARA
OS OBJETIVOS DO
DESENVOLVIMENTO
SUSTENTÁVEL

DESCRIÇÃO DO PROJETO

As Cerâmicas Arrozal, GGP e Sul América, localizadas no estado do Rio de Janeiro, utilizavam óleo pesado (BPF) como combustível para queima das peças. Esse óleo é um combustível fóssil derivado de petróleo, que durante a queima gera fuligem e causa danos ao sistema respiratório. Além disso, trata-se de um combustível altamente poluente e de elevada contribuição para o aquecimento global. Frente a isso, as cerâmicas em 2006, decidiram substituir o uso do óleo por biomassa renovável (fonte limpa de energia) como combustível de seus fornos. Essa mudança, além de reduzir as emissões de gases causadores de efeito estufa e, consequentemente, gerar créditos de carbono, promove o desenvolvimento sustentável da comunidade que vive nos arredores.


Baixe a descrição em PDF

Localização

Localização do projeto

Três Rios e Itaboraí (RJ), Brasil

Tipo de projeto

Biomassa Renovável

Ecossistema

Mata Atlântica

Cobenefício Principal

Educação e Cultura

Standards

VCS + SOCIALCARBON

Registro

Verra Registry

CULTIVO DO BEM

Com o objetivo de cultivar valores e promover uma alimentação saudável entre os funcionários e crianças da comunidade, a GGP em parceria com uma escola vizinha, oferece curso de cultivo de hortas. O curso tem duração de seis meses, e já formou quatro turmas. Segundo Alice, sócia da Cerâmica GGP, “O objetivo do curso vai além de ensinar técnicas para o cultivo de hortaliças. Também queremos que os alunos vivenciem todo o processo de uma horta, desde o preparo da terra até o consumo”. As hortaliças são utilizadas pela escola e alunos, os quais podem levar para suas casas. Hoje, a GGP também oferece curso de alfabetização na mesma escola para trabalhadores e membros da comunidade que tenham interesse em participar. A primeira turma, com 20 alunos, irá se formar no final de 2013 “A satisfação de melhoria de qualidade de vida dos nossos funcionários não tem preço para mim”, finaliza Alice.

Desempenho sob o SOCIALCARBON Standard

O Hexágono demonstra a melhoria contínua do projeto durante todos os períodos de verificação, o Standard do Carbono Social incentiva o reinvestimento de parte da renda proveniente dos créditos de carbono em benefícios socioambientais, mantendo conformidade com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU. Muito além do carbono, é igualdade social.

Para o cálculo do Hexágono foi feita a média dos valores de cada recurso por point dos projetos.

O Carbono Social é um projeto bem legal, pois está mostrando oportunidade para nós e a gente gera oportunidades para as outras pessoas. Com o projeto, ao invés de fechar uma escola, conseguimos revitalizá-la, isso é muito bom para nossa comunidade.

— Alice Vicente - Diretora da Cerâmica GGP

MAIS PROJETOS
DE CARBONO

Ceará

O projeto é composto por cinco Cerâmicas do Grupo Tavares: Antônio, Eliane, Ceará, Ceagra e Santa Rita. Todas as fábricas estão localizadas na região nordeste do Brasil, no estado do Ceará. O foco do projeto ...

Ler mais

Barro Forte

Localizada em Tacaimbó, a fábrica de Barro Forte produz tijolos que são comercializados no mercado local de construção civil. Até 2008, a fábrica usava 1.900 m³ / mês de lenha nativa da Caatinga, bioma exclusivamente ...

Ler mais

Gomes de Mattos

A Cerâmica Gomes de Mattos (CGM) está localizada na região Nordeste, no município de Crato, e produz telhas e tijolos. A fábrica utilizava lenha nativa da Caatinga como combustível para a produção de peças cerâmicas ...

Ler mais