Blog

CORSIA

11/04/2017

Nós já falamos por aqui sobre o guia de boas práticas para companhias aéreas começarem a entender como é possível reduzir emissões. Essa compreensão será imprescindível nos próximos dois anos, já que a partir de 2020, as companhias serão obrigadas a cumprir metas para reduzir seus impactos ambientais com relação a emissão de gases de efeito estufa.

Essa regulamentação foi lançada pela Organização Internacional de Aviação Civil com o nome de Sistema de Compensação e Redução de Carbono para a Aviação Internacional (CORSIA, em inglês). Conheça mais assistindo ao vídeo:

Atualmente, 98% das emissões do setor vêm de aeronaves. Somente no Brasil, as companhias consomem cerca de 7 bilhões de litros de querosene na aviação.

Para que a redução ocorra, as empresas precisarão utilizar ainda mais o bioquerosene como combustível, que ainda é mais caro do que o combustível fóssil utilizado hoje em dia. A mudança deve ser gradativa, mas é possível.

O CORSIA ainda prevê que as empresas que não alcançarem as metas deverão compensar suas emissões com a compra de créditos de carbono.

Já a partir do ano que vem, as companhias são aconselhadas a iniciar o processo de inventário de emissões, a fim de compreender quais áreas mais poluem e como reduzir.

A Sustainable Carbon já tem experiência em trabalhar com companhias aéreas. Fomos responsáveis pelo programa de compensação de carbono da TAM – atual Latam. A companhia compensou suas emissões com a Sustainable Carbon a partir de projetos de carbono premium do setor de cerâmica no Brasil, que substituem combustíveis fósseis por biomassa renovável e ainda retornam benefícios sociais para as comunidades desses locais.

Temos um portfolio completo de créditos de carbono para atender as empresas aéreas com relação ao CORSIA. São mais de 50 milhões de toneladas, com projetos de REDD+, projetos energéticos, entre outros.

 

Confira o vídeo case e entre em contato com a nossa equipe.