Blog

O que você precisa saber sobre a COP 21 de Paris

17/11/2015
POSTAGEM COP

A partir do dia 30 de novembro, representantes de 233 países se reunirão em Paris, na França, durante a Conferência das Partes (em inglês, COP)  com a dura missão de fechar um acordo referente às ações humanas que influenciam  nas mudanças climáticas, e como evitar o cenário catastrófico que vem se desenhando. Afinal, o que pode mudar com a COP? O que precisamos saber sobre o evento?

A meta

A COP tem como seu principal objetivo uma  meta: evitar que a temperatura global suba em 2ºC até  2100. Pode parecer pouco mas, de acordo com o Painel Intragovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, em inglês), esse simples aumento acarretaria em consequências extremas, como a elevação do nível do mar e desaparecimento de ilhas e cidades litorâneas, aumento no número de secas, redução significativa na oferta de alimentos e água potável e a extinção de diversas espécies de plantas e animais.

Sabemos que a temperatura do planeta Terra depende de vários fatores, dentre eles o Efeito Estufa, que vem crescendo anormalmente devido as ações dos seres humanos e, principalmente, o acumulo de gases geradores de efeito estufa, como o gás carbônico. Assim, a principal pauta a ser discutida no evento é como os países devem se comprometer a reduzir suas emissões.

O carbono como foco

É de se esperar que as emissões de CO2 sejam o tema principal da conferência. Cada país deverá apresentar os chamados INDCs, as Contribuições Nacionalmente Determinadas Pretendidas, que são documentos que mostram a pretensão individual de cada país na luta pela redução das emissões de CO2.

Além das metas individuais, um dos temas mais comentados é a de precificação do carbono. Considerando que, até 2100, o planeta Terra possui um limite de emissões, é definido um teto – o “cap” – de quanto países e empresas podem “gastar” de CO2. Por outro lado, quem conseguir reduzir além da meta gera créditos que podem ser negociados aos que não conseguiram cumprir com o orçamento – o “trade”. O sistemas de “cap and trade” é a base do mercado de carbono, que busca controlar o nível das emissões do planeta.

O Brasil da COP

As pretensões do Brasil já foram apresentadas: reduzir as emissões até 2025 em 37% e até 2030 em 45%, comparados com o ano de 2005. É uma meta ousada, maior que a definida pelos EUA, por exemplo. A pergunta que falta é: como será feita a redução? Sabemos que o setor agropecuário é o principal emissor no pais, com cerca de 37% das emissões de CO2. Resta saber como as ações irão influenciar a economia brasileira. Para o presidente da Sociedade Rural Brasleira, Gustavo Junqueira, o cenário é positivo: “deverá haver injeção de capital no setor”

De uma forma ou de outra, a COP será um divisor de águas para como os países se posicionam perante as mudanças climáticas.