Blog

Estudos sobre captura e armazenamento de CO2 avançam nos EUA

27/04/2017

 

Muito provavelmente vocês já ouviram falar em Carbon Capture and Storage (Captura e Armazenamento de Carbono). Por essa tática, o dióxido de carbono, ao invés de ser lançado na atmosfera, é armazenado em locais subterrâneos, como reservatórios de petróleo e gás sob altas temperaturas.

Uma tática, no entanto, bastante criticada, por ter seu foco no ganho financeiro dos petroleiros ao permitir mais extração do que nos benefícios ambientais.

As pesquisas avançam cada vez mais. A última delas, conduzida por cientistas da Universidade de Columbia, mostrou, a partir de projetos na Islândia, que direcionar o gás para camadas profundas em determinados pontos da Terra pode ser mais eficiente, quando esses ambientes puderem provocar reações com cálcio, magnésio e ferro, formando minerais carbonatados como calcário.

É de conhecimento científico que esse tipo de petrificação pode “prender” o CO2 por centenas ou milhares de anos. Para dar força a essa possibilidade, estudos recentes também mostraram que este processo funciona mais lentamente do que o esperado. O que é uma contribuição positiva.

Cientistas da mesma universidade conduzem ainda experimentos nas montanhas de Omã, onde se localiza a única parte exposta do manto da Terra, a fim de conhecer ainda mais sobre esse processo de petrificação.

A ideia, no futuro, é poder replicar o processo natural de sequestro de carbono realizado pela natureza.

Você acredita que isso será possível?

Enquanto a ciência não avança a esse ponto, nós continuamos trabalhando para promover a substituição de combustíveis fósseis por biomassa renovável. Conheça nossos projetos e entre em contato para saber como colaborar!

 

* Com informações do MIT Technology Review