Blog

Brics: o que eles têm feito pelo compromisso climático?

01/12/2016

Enquanto alguns dos países mais ricos do mundo titubeiam em aderir a mudanças que privilegiem o desenvolvimento sustentável de suas nações, uma série de dados demonstra que os Brics já estão colocando em prática suas contribuições para cumprir seus compromissos climáticos.

Com o apoio do Pnuma (Programa as Nações Unidas para o Meio Ambiente) muito já vem sendo feito para incorporar a sustentabilidade nas regras que governam os sistemas financeiros destes países. Separamos algumas iniciativas, publicadas originalmente pelo UOL, para vocês entenderem como os Brics têm atuado.

Vale ressaltar, no entanto, que Índia e Rússia não irão reduzir emissões abaixo do índice atual e portanto, não cumprirão seus compromissos voluntários de manter o aumento da temperatura em até 2˚C. Já a China merece destaque por um trabalho sério de transição para uma economia verde.

 

O Brasil e o compromisso climático

compromisso climático 01

  • Aproveitou a exposição do país com os Jogos Olímpicos e trouxe à tona o tema das mudanças climáticas no evento de abertura. Bilhões de pessoas assistiram o vídeo sobre o aquecimento global.
  • O Brasil pretende aumentar a participação de bioenergia sustentável para aproximadamente 18% até 2030,
  • Com relação à Amazônia, o País quer alcançar o desmatamento ilegal zero até 2030 . Além de restaurar e reflorestar 12 milhões de hectares de florestas até o mesmo ano e ampliar a escala de sistemas de manejo sustentável de florestas nativas com uso de tecnologia.
  • no setor da energia, alcançar uma participação estimada de 45% de energias renováveis na composição da matriz energética em 2030.

A Rússia e o compromisso climático

compromissos climáticos 05

 

  • Até 2020, a Rússia pretende gerar 4,5% da eletricidade proveniente de fontes renováveis. Hoje, esse percentual não passa de 1%.

 

A Índia e o compromisso climático

compromisso climático 02
  • A Índia comprometeu-se em expandir sua capacidade de energia renovável, de 34 gigawats em 2015 para 175 gigawats em 2022. E já divulgou metas detalhadas de como pretende chegar até lá.
  • O país também tem eliminado os subsídios ao diesel e a gasolina.
  • E em março desse ano, dobrou o imposto sobre o carvão, o liginite e a turfa. O recursos estão sendo destinados para o financiamento de energia limpa.

A China e o compromisso climático

compromisso climático 03
  • O plano quinquenal que vai de 2016 a 2020, dá um grande destaque para o esverdeamento da economia.
  • Nos primeiros oito meses de 2016, a China fechou 150 milhões de toneladas de capacidade de mineração de carvão e programa fechar mais 100 milhões até o final do ano.
  • Em 2015, a China investiu cerca de US$ 100 bilhões em energia renovável, o que corresponde a 36% do total global.
  • Em 2017, os chineses devem implementar o maior sistema de comércio de emissões do mundo.
  • A China tornou-se um gigante na economia sustentável e as estatísticas sugerem que o país deve superar seus compromissos climáticos até 2020.

 

A África do Sul e o compromisso climático

compromisso climático 04

  • Em 2017, o país pretende tornar-se o primeiro país africano a implementar um imposto sobre o carbono.
  • A África do Sul construiu esse ano o primeiro aeroporto de energia solar da África.

Já pensou em contribuir com o Brasil nesse processo? Saiba como tornar a sua empresa sustentável.

 

Até a próxima!